Ações

Veja abaixo as ações da UPI/UFV anualmente.

2021 – UPI no Período Remoto I, II e III.

Durante o período de atividade remota, em função da pandemia da Covid-19, a Unidade Interdisciplinar de Políticas Inclusivas (UPI) da UFV teve que desenvolver novos procedimentos de trabalho e adaptar muitos outros a fim de que fosse possível manter o atendimento, a orientação e o oferecimento de todos os recursos de acessibilidade que fazem parte do atendimento educacional especializado.

Em relação ao suporte aos docentes, a UPI, a partir da demanda destes(as), tem oferecido assessoria no planejamento, nos procedimentos de avaliação de atividades pedagógicas, no processo de flexibilização do currículo acadêmico para os(as) estudantes atendidos(as) pela Unidade. Além disso, a UPI elaborou e divulgou materiais de apoio, como: tutoriais de como fazer a dilação de prazo em atividade/avaliação pelo PVANet Moodle para estudantes atendidos/as pela UPI; tutorial de transcrição automática de áudios para produção de legendas simultâneas de eventos, palestras e aulas; como houve um aumento considerado de eventos institucionais online, a Unidade decidiu criar um Roteiro de Orientação para Audiodescrição de Participantes em Eventos a fim de favorecer a acessibilidade de estudantes com deficiência visual nesses contextos; para tornar as videoaulas mais acessíveis para estudantes com deficiência auditiva, divulgamos um Tutorial para Legendar Videoaulas e um documento completo sobre Acessibilidade no ensino remoto e na educação a distância. Todo esse material está disponível no site da UPI, na aba Material de Apoio.

A UPI também participou do Curso de Capacitação Docente para Educação Remota, oferecido pela CEAD da UFV, sendo responsável pela unidade “Acessibilidade”, e do curso Capacitação online “Panorama institucional e a rotina docente”, do PROGRAMA UFV EM FORMAÇÃO, da PRE, com o objetivo de contribuir para o investimento em ações inclusivas e para um trabalho de educação remota acessível e de qualidade. A Unidade manteve também todo o trabalho de atendimento educacional especializado aos(às) estudantes, inclusive o serviço de Tradutor/Intérprete de Libras/Língua Portuguesa, o empréstimo de dispositivos móveis e outros equipamentos, adaptação de materiais didáticos e aplicação com dilação de prazo e em ambiente virtual separado.

Quanto ao(às) estudantes, percebeu-se uma grande dificuldade deles(as) quanto à adaptação ou ensino remoto. Por isso, fizemos as adequações necessárias para garantir a continuidade da Orientação Educacional para o desenvolvimento do hábito de estudo organizado e sistematizado e da autonomia. Assim, o setor de Apoio Educacional passou a realizar uma entrevista, via e-mail institucional ou ambiente virtual, com o(a) estudante que solicita esse serviço, para ter ciência da sua trajetória, das habilidades e dos desafios enfrentados por ele(a) na vida escolar. Com base nessas informações e nas propostas dos(as) professores(a) e coordenadores(as) deste(a) estudante, são definidos quais recursos didáticos, pedagógicos e assistivos são mais adequados e devem ser disponibilizados a ele(a). O trabalho de operacionalização desses recursos e acompanhamento dos(as) estudantes em avaliações, inclusive em ambiente virtual, é realizado pelo setor de Apoio Técnico.

Para que estudantes possam aperfeiçoar, ainda mais, o rendimento, a concentração e a disposição para os estudos, divulgamos orientações em formato de infográfico, cartilhas e folders com As 10 Técnicas de Estudo mais Eficazes; Uma Lista de Aplicativos Gratuitos de Acessibilidade; um documento sobre Recursos de Acessibilidade do Sistema Operacional e dos Navegadores; e, como o canal institucional de comunicação online da UFV é o Gmail, criamos um tutorial sobre o uso dos recursos dessa plataforma. Todo esse material também está disponível no site da UPI, na aba Material de Apoio.

A UPI criou e implementou, ainda, com o apoio da Pró-Reitoria de Planejamento e Orçamento e, principalmente, da Reitoria da UFV, o Programa de Monitoria Inclusiva, no qual o(a) Monitor(a) realiza o acompanhamento individualizado com estudantes com deficiências que apresentaram maior dificuldade no processo de aprendizagem. Por isso, foram estabelecidos encontros individuais online semanais, em dias e horários fixos, a fim de que, por meio desse contato mais próximo e frequente com o(a) estudante, seja possível auxiliar o(a) professor(a) a identificar as dificuldades dos(as) discentes em relação aos conteúdos, realizar adaptação do material didático quando necessário e elaborar e implementar com o professor novas propostas e estratégias pedagógicas, contribuindo também e principalmente com o(a) estudante no seu desenvolvimento e progresso no âmbito acadêmico.

Fazem parte desse programa 10 Monitores/as bolsistas, uma delas é graduanda de Pedagogia, que atua exclusivamente com a atribuição de orientar os estudantes já acompanhados por Monitores Inclusivos quanto à organização dos estudos, às atividades acadêmicas e à gestão do tempo; e outra que é graduanda da Letras, com proficiência em Libras, atua com estudantes surdos e também com outras deficiências que apresentaram necessidade de suporte para o desenvolvimento da expressão escrita em língua portuguesa. Os/as Monitores/as trabalham de forma interativa uns com os outros e em constante supervisão e orientação da UPI.

A Unidade também entende que o acesso a um sistema educacional inclusivo pressupõe a adoção de medidas de apoio específicas que são capazes de garantir as condições de acessibilidade necessárias para plena e efetiva participação das pessoas com deficiência na sociedade. Atualmente, algumas dessas medidas de apoio devem ter como suporte os recursos oferecidos pelos aparatos tecnológicos digitais, como a mídia, a multimídia, a ressignificação e os textos multimodais (que incluem várias modalidades de formas linguísticas, a linguagem verbal e a não verbal, tamanho e tipo de fontes variadas, cores diferenciadas em um mesmo texto, o negrito, o hipertexto…). Essa perspectiva, em que se trabalha com uma grande variedade de linguagens e de discursos, está atualmente vinculada ao foco de atuação da UPI e às ações de acessibilidade e inclusão que estamos implementando na Unidade. Por isso, a UPI está (re)significando todas as suas divulgações nas redes sociais (Facebook e Instagram) e no site, utilizando de vários recursos e estratégias cognitivas para democratizar o acesso à informação, para tornar essa comunicação com os estudantes mais interessante, mais interativa e para que ela atenda aos critérios de acessibilidade.

A UPI ainda realizou, em todos os inícios de períodos de 2021, uma reunião virtual com os estudantes atendidos pela Unidade para apresentar os recursos oferecidos, os protocolos e as estratégias de atendimento da UPI e também questões relativas à cidadania, respeito nas interações pessoais, ética nas atividades acadêmicas e desenvolvimento da disciplina e de hábitos organizados de estudos.

Durante o SIA/UFV 2021, a UPI ofereceu o Minicurso: Formação de Professores para Educação Inclusiva. O objetivo foi possibilitar um espaço para a reflexão incentivando a elaboração de ações inclusivas voltadas aos/às estudantes com deficiência e transtornos. No curso, foi possível debater sobre as Legislações da Educação Especial e Inclusiva, os conceitos das deficiências e transtornos, o atendimento educacional especializado, o Plano de Desenvolvimento Individual e outros temas.

Em setembro de 2021, durante o mês da visibilidade da Comunidade Surda Brasileira, a UPI participou da organização do evento: Setembro Turquesa Surdo, que foi promovido também pela UFV, Departamento de Letras/UFV, CELIB /UFV, BioLibras/UFV e UFOP e ocorreu de 28 de setembro a 1º de outubro de 2021.  O evento abordou temas como o Empoderamento da língua brasileira de sinais e cultura surda; o Protagonismo surdo; a Arte na educação de surdos; As legislações sobre as línguas de sinais no mundo e as implicações da inclusão da Educação Bilíngue de Surdos na Lei Brasileira de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB) como uma modalidade de ensino independente.

Também em comemoração ao mês da visibilidade da Comunidade Surda Brasileira, a UPI divulgou nas redes sociais e no seu site (no botão Pesquisas na Área) vários pitches (vídeos simples, com duração curta, no qual o(a) pesquisador(a) apresenta o resultado e/ou o produto de seu trabalho em uma linguagem acessível a todos os públicos, didática e de fácil entendimento) sobre os resultados das pesquisas desenvolvidas na área da surdez e da Libras pela UFV tanto para a comunidade acadêmica, quanto para o público geral.

A equipe de colaboradores da UPI, professores e monitores de estudantes cegos da UFV tiveram a oportunidade de participar do Curso a Distância de Ferramentas Digitais para o Ensino Remoto com Ênfase na Deficiência Visual, de 40 horas/aula, oferecido pelo Instituto Benjamin Constant. O objetivo do curso foi capacitar profissionais da educação da UFV para execução de atividades síncronas e assíncronas por meio de ferramentas digitais acessíveis; para produção e disponibilização de material digital acessível a pessoa com deficiência visual.

O objetivo da Unidade para 2022 é dar continuidade ao trabalho que vem sendo realizado e investir na formação de docentes da UFV para a Educação Inclusiva no Ensino Superior, na elaboração de orientações quanto à Flexibilização Curricular, às estratégias de acessibilidade em slides para videoaulas e investir também numa maior e mais eficaz interação com os(as) estudantes atendidos pela UPI, inclusive pelas plataformas digitais, e no trabalho de Orientação Educacional no que se refere à automotivação, ao desenvolvimento da autonomia e ao suporte para manter a concentração nos estudos remotos. 


2020 – Ações da UPI em tempo de pandemia:

A Unidade Interdisciplinar de Políticas Inclusivas – UPI/UFV, vinculada à Diretoria de Programas Especiais e à Pró-Reitoria de Ensino, é o setor que tem por finalidade oferecer atendimento educacional especializado (AEE) a estudantes que apresentem algum tipo de necessidade educacional específica, em razão de deficiência e transtorno do espectro autista ou, em caráter extraordinário, outros transtornos que sejam decorrentes de condição médica geral e que tenham consequências significativas para o processo de ensino-aprendizagem.

A UPI surgiu da necessidade de criação de um setor que pudesse oferecer à comunidade universitária, particularmente aos estudantes com necessidades educacionais específicas, um espaço que servisse de referência para orientação e apoio no que diz respeito a sua permanência na UFV, visando a melhoria da qualidade do atendimento educacional oferecido pela Instituição.

Esse trabalho, atualmente, é pautado no que determina o artigo 81 do Regime Didático de 2020 da graduação da UFV:

Será concedido atendimento educacional especializado ao estudante que comprovar, por meio de laudo/atestado/relatório médico ou psicológico, a sua condição especial, devendo ser assistido na Universidade, de acordo com as deliberações propostas pela Divisão Psicossocial e/ou Unidade Interdisciplinar de Políticas Inclusivas, respaldadas na Lei n.º 13.146, de 6 de julho de 2015.  (REGIME DIDÁTICO DA GRADUAÇÃO DA UFV, 2020.)

Em relação à estrutura organizacional, a Unidade compreende a Coordenação, atualmente, pela prof.ª Michelle Nave Valadão (Diretora de Programas Especiais – Pró-Reitoria de Ensino); o Setor de Apoio Educacional e o Setor de Apoio Técnico. A UPI conta, ainda, com a colaboração de duas estagiárias, com o serviço de Intérpretes e Tradutores de Língua Brasileira de Sinais (Libras)/Língua Portuguesa e com o apoio da Divisão Psicossocial e da Divisão de Saúde da UFV.

O AEE oferecido pela UPI compreende Tradutor/Intérprete de Libras/Língua Portuguesa; materiais impressos em Sistema Braille; auxílios ópticos; materiais com fonte ampliada; auxílio de ledor/transcritor para situações de avaliação; impressão em papel colorido – maior contraste (baixa visão e fotofobia); dilação de prazo para a realização de avaliações; avaliações em local separado; adequação de mobiliários e espaços físicos da Instituição, cuja solicitação será encaminhada para o órgão responsável; gravação em áudio de material impresso; utilização de mobiliários/ materiais / equipamentos adaptados; suportes didáticos e pedagógicos nas atividades de ensino e, em casos específicos, na elaboração de material didático em relação à acessibilidade/inclusão; oferecimento de Orientação Educacional aos/às estudantes; e monitoria Inclusiva.

Durante o período de atividade remota, em função da pandemia da Covid-19, o Setor de Apoio Técnico da UPI mantém o atendimento e orientação por telefone, e-mail e WhatsApp, o serviço de Tradutor/Intérprete de Libras/Língua Portuguesa e a adaptação de algum material imprescindível ao estudante. O setor de Apoio Educacional da UPI também mantém o atendimento educacional especializado, por meio de uma entrevista com o/a estudante que solicite esse serviço, a fim de conhecê-lo/a e para ter ciência também da sua trajetória, das habilidades e dos desafios enfrentados por ele/a na vida escolar. Essa etapa do atendimento, durante o período remoto, tem ocorrido por contato via e-mail institucional ou ambiente virtual. A partir disso, essas informações são utilizadas para definir quais recursos didáticos, pedagógicos e assistivos são mais adequados e devem ser disponibilizados a esse/a estudante. Todo o trabalho de operacionalização desses recursos, acompanhamento dos/as estudantes em avaliações, inclusive em ambiente virtual, e adaptação de material em formato acessível é realizado pelo setor de Apoio Técnico da UPI.

O setor de Apoio Educacional da UPI também atua tanto na mediação entre estudantes, professores/as e comunidade acadêmica, quanto no desenvolvimento do hábito de estudo organizado e sistematizado, da disciplina e da autonomia dos/as estudantes atendidos/as. Por isso, durante o Período Especial de Outono da UFV (PEO), o setor elaborou e divulgou um documento com orientações que visam melhorar ainda mais o rendimento, a concentração e a disposição dos/as estudantes para os estudos acadêmicos remotos. Também foi disponibilizado aos/às estudantes um infográfico com algumas sugestões sobre como manter o foco em ambientes barulhentos, já que o ensino remoto tem características específicas e que, como os/as estudantes realizam as atividades de estudos ou atividades avaliativas em casa, isso pode dificultar a concentração em alguns casos. Além disso, a UPI mantém contato frequente com os/as estudantes, colocando-se à disposição para outras demandas ou qualquer outro tipo de atendimento educacional especializado que se fizerem necessários e que sejam viáveis no contexto atual.

Sobre a formação dos docentes do ensino superior para atuarem com estudantes com deficiência ou transtorno em aulas (não presenciais) mais acessíveis a esse público, a UPI tem oferecido assessoria no planejamento e nos procedimentos de avaliação de atividades pedagógicas para estudantes atendidos/as pela UPI e colaboração na elaboração do plano de desenvolvimento individual (PDI), ferramenta que possibilita a flexibilização do currículo acadêmico de acordo com as necessidades específicas do/a estudante. Também foram elaboradas apostilas e cartilhas de orientação sobre as estratégias pedagógicas mais adequadas em cada caso; uma videoaula e um e-book “O ENSINO MEDIADO POR TECNOLOGIAS: Suporte Educacional e Acessibilidade em Ferramentas Digitais”; uma lista ade aplicativos gratuitos de acessibilidade; e uma Linha do Tempo da Legislação Brasileira da Educação Inclusiva. Todo esse material está disponível no site da UPI na aba Arquivos.

Durante esse período de atividade remota, a UPI elaborou o curso EAD de formação de professores “Educação Inclusiva no Ensino Superior”, que tem como público os professores do Ensino Superior. O objetivo do curso é capacitar docentes do contexto universitário sobre inclusão e acessibilidade; princípios da educação inclusiva; dúvidas frequentes sobre a educação inclusiva; necessidades educacionais específicas; estratégias pedagógicas mais indicadas em cada caso; atendimento educacional especializado; e Plano de Desenvolvimento Individual (PDI)). As inscrições para o curso ainda não estão abertas. Outras notícias a respeito do curso serão divulgadas no site da UPI.

Sobre as demandas existentes na UFV em relação à acessibilidade e ao uso/necessidade de recursos assistivos/tecnológicos para o ensino remoto, a UPI realizou uma análise do desempenho dos/as estudantes atendidos/as pela Unidade durante o PEO – 2020 e concluiu que, dos 18 estudantes da UFV atendidos pela UPI que se matricularam em 21 disciplinas do PEO, 76% conseguiu aprovação e, desses, 43.8% teve aproveitamento superior a 80%.

A Unidade também realizou uma pesquisa com os/as estudantes atendidos/as para avaliar e repensar as condições de acessibilidade no ensino mediado por tecnologias na UFV. Contatou-se que, entre outros dados, para 81,8% dos/as participantes, foi utilizada linguagem simples e objetiva e uma maior quantidade de exemplos, modelos, demonstrações e práticas dirigidas, para maior compreensão dos conteúdos; para 90,9%, os slides, nas apresentações em PowerPoint, estavam acessíveis em razão da utilização de recursos, como o cuidado com o design, o conteúdo e a formatação adequada de fontes; para 54,5%, foram utilizadas técnicas multissensoriais (conjunto de estímulos diferentes, complementares e que permitem o desenvolvimento de diferentes capacidades perceptivas do/a estudante, integrando textos, imagens, sons e atividades práticas) no processo de ensino-aprendizagem; para 81,8%,  foi garantido, quando necessário, o direito à dilação de tempo para a realização das atividades avaliativas, bem como a possibilidade de o/a estudante realizar as provas em ambiente virtual diferente do da turma, acompanhado/a por um/a colaborador/a da UPI; e, para 63,6%, houve supervisão da realização das atividades solicitadas, orientação e estímulo da aprendizagem autônoma do/a estudante, inclusive em relação aos prazos de entrega das atividades e trabalhos.

Concluímos, assim, pelos resultados dessas pesquisas, que, na maioria dos casos, as ações implementadas para garantir a acessibilidade e a inclusão dos/as estudantes durante o PEO, atenderam às expectativas e necessidades educacionais específicas.

Ademais, no Período Especial Remoto da UFV (PER), conforme definido pelo Art. 5 da Resolução nº 7, de 29 de julho de 2020 da UFV, os/as estudantes com deficiência terão prioridade sobre os demais estudantes da Instituição para fins de operacionalização das matrículas no PER.


2019 – A equipe da UPI conta com 4 Técnicos-administrativos, 1 monitor, 6 estagiários e 6 Intérpretes de Libras. Além do serviço de interpretação e tradução de Libras/Língua Portuguesa, há o oferecimento de suporte para materiais impressos em Sistema Braille; auxílios ópticos; materiais com fonte ampliada; impressão em papel colorido (baixa visão e fotofobia); auxílio de ledor/transcritor nas atividades avaliativas; adaptação de materiais didáticos; empréstimo de materiais didáticos, dispositivos móveis e outros equipamentos; aplicação de provas em local separado e com dilação de prazo e sala de estudo para estudantes com NEE.


2018 – O Núcleo de Acessibilidade Fagoc (NAF) visita a UPI para observação das atividades realizadas no setor, objetivando replicar algumas ações em sua instituição. Ademais, a UPI participa ativamente de trocas de experiências entre vários núcleos similares de Instituições Federais de Ensino Superior em todo o Brasil. A equipe da UPI, nesse ano, conta com 3 Técnicos-administrativos, 2 estagiários e 6 Intérpretes de Libras. São atendidos 68 estudantes durante o ano letivo com o oferecimento de materiais impressos em Sistema Braille; auxílios ópticos; materiais com fonte ampliada; impressão em papel colorido (baixa visão e fotofobia); auxílio de ledor/transcritor nas atividades avaliativas; adaptação de materiais didáticos; empréstimo de materiais didáticos, dispositivos móveis e outros equipamentos; aplicação de provas em local separado e com dilação de prazo e sala de estudo para estudantes com NEE.


2017 – A Unidade Interdisciplinar de Políticas Inclusivas atende a 53 estudantes e conta com os seguintes recursos: impressora Braille; 2 lupas eletrônicas para leitura, vídeo ampliador para baixa visão; 1 máquina fusora para desenho tátil Teca-Fuser; 1 scanner fotográfico que digitaliza e amplia fotos e documentos; e 2 scanners com voz Aladdin Voice, composto de 1 scanner e software de voz e funcionalidades. Além disso, o espaço possui banheiro adaptado, rampas de acesso e estacionamento reservado para pessoas com deficiência. Também é oferecido o atendimento diferenciado aos estudantes com algum tipo de Transtorno Global do Desenvolvimento, como autismo, com intervenções junto às coordenações de curso e aos professores das disciplinas.


2016 – Além das atividades já descritas, a UPI oferece suporte no planejamento das obras de acessibilidade nos prédios em construção na UFV. Realiza, também, visitas aos prédios já existentes, visando a verificação da acessibilidade nos setores.


2015 – Entre as demais atividades, a equipe da UPI inicia o suporte à Comissão de acessibilidade e inclusão do campus de Rio Paranaíba/UFV. É, inicialmente, realizada uma visita a esse campus para orientações e, posteriormente, o suporte continua por meios digitais. Ainda nesse ano, a UPI participa do Congresso de Núcleos de Apoio ao Estudante com Necessidades Educacionais Especiais na Universidade Federal do Rio Grande do Norte.


Agosto 2014 – A Unidade Interdisciplinar de Políticas Inclusivas da Universidade Federal de Viçosa – UPI/UFV é criada pela Reitora Nilda de Fátima Ferreira Soares. No decorrer do ano, continuaram a ser realizados por 1 técnica-administrativa, 4 intérpretes de Libras e 2 estagiários os serviços de acompanhamento estudantil. Além disso, iniciou-se o trabalho de aplicação de provas com dilação de prazo e local separado, a ampliação e a adaptação de textos em áudio, impressão de materiais pelo Sistema Braille, a disponibilização de auxílio de ledor/transcritor nas atividades avaliativas e o oferecimento de sala de estudo para 8 estudantes com necessidades diferenciadas.


Junho 2014 – O trabalho de acompanhamento estudantil para 4 estudantes com necessidades diferenciadas é realizado na Pró-Reitoria de Ensino da UFV por 1 técnica-administrativa e 1 intérprete de Libras.

© 2020 Universidade Federal de Viçosa - Todos os Direitos Reservados